Domingo, 15 Abril 2018 18:28

"Estou tranquilo, mas indignado", diz Lula em carta para militância

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Ex-presidente escreveu recado para manifestantes acampados em frente à Superintendência da PF desde o último dia 7, quando o petista foi preso

Acampamento em apoio ao ex-presidente Lula próximo à sede da PF em Curitiba%2C onde o petista está preso

Acampamento em apoio ao ex-presidente Lula próximo à sede da PF em Curitiba%2C onde o petista está preso

Foto: Ricardo Stuckert - 12.4.18

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou um recado, nesta segunda-feira (16), para a militância que está acampada em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) desde o último dia 7, quando o petista foi preso.

Em carta, Lula afirma que ouviu o que os manifestantes cantaram e que está agradecido pela presença e resistência de todos, no que o petista chamou de “ato de solidariedade”. Ele afirmou que continua desafiando a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o juiz Sérgio Moro e a segunda instância a provarem o crime que supostamente cometeu.

Leia a íntegra da carta

"Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade. Tenho certeza que não está longe o dia em que a Justiça valerá a pena. Na hora em que ficar definido que quem cometeu crime seja punido. E que quem não cometeu seja absolvido.

Continuo desafiando a Polícia Federal da Lava Jato, o Ministério Público da Lava Jato, o Moro e a segunda instância a provarem o crime que alegam que eu cometi. Continuo acreditando na Justiça e por isso estou tranquilo, mas indignado como todo inocente fica indignado quando é injustiçado.

Grande abraço e muito obrigado."

De saída

O Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR) determinou que os manifestantes acampados nos arredores da sede da Polícia Federal em Curitiba, deixem o local imediatamente.

Leia também:"Fui ingênuo, mas não cometi crime", diz Aécio na véspera de julgamento no STF

A decisão foi proferida na sexta-feira (13) pelojuiz Jailton Juan Carlos Tontiniu, substituto da 3ª Vara da Fazenda Pública, que impôs multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento. O valor será cobrado do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), por parte dos apoiadores do ex-presidente. Já do lado dos opositores do petista que foram atingidos pela decisão judicial estão o Movimento Brasil Livre (MBL), o Movimento Curitiba contra a Corrupção e o Movimento UFPR Livre.

O magistrado justificou sua decisão alegando que amedida visa evitar o uso da força policial e dissuadir osgrupos que descumpriram uma liminar anterior, concedida semana passada pela Justiça à Prefeitura de Curitiba. A liminar proíbe os manifestantes de transitarem nas áreas determinadas, impedir o trânsito de pessoas e montar estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade.

Leia também:Juiz do DF autoriza 42 depoimentos em ação penal contra o quadrilhão do MDB

De acordo com a prefeitura da capital paranaense,a prefeitura de Curitiba, cerca de 500 pessoas (favoráveis ou contrárias a Lula) estão acampadas no entorno do prédio da Polícia Federal, “causando transtornos e a precarização na prestação dos serviços públicos aos moradores pelo bloqueio às ruas”.

Ler 322 vezes

Galeria de Imagens

Usuários do Dia

Temos 42346 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CIDADE

Alunos da UERGS Três Passos realizam tro…

ESPECIAL

Foragido da Justiça de Novo Hamburgo é p…

ESPECIAL

Polícia Civil do Rio Grande do Sul faz a…

POLÍCIA

Aluna ameaça realizar massacre em escola…

POLÍCIA

Ex-presidente Michel Temer é preso pela …

MUNDO

Por ciúmes do marido, mãe mata filha rec…

GERAL

Agricultores podem perder propriedades p…

CURIOSIDADES

Americano usa manequins para mandar reca…

ESTADO

Gasolina sobe novamente e pesquisa já en…

JUSTIÇA

Juíza manda loja indenizar cliente que r…

TRÂNSITO

Cavalo solto na pista provoca acidente n…

VARIEDADES

Para ficar mais seguro, fogão vai perder…