Quarta, 13 Junho 2018 10:31

Países ricos respondem por quase metade das doações de sangue no mundo, diz OMS

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Das 112,5 milhões de doações coletadas em toda a esfera global, quase metade são feitas por países que abrigam apenas 19% da população mundial

Doação de sangue ainda é um desafio para a OMS em todo o mundo; no Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações

Doação de sangue ainda é um desafio para a OMS em todo o mundo; no Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações

Foto: Alexandre Carvalho/A2 Fotografia

Por mais que o número de pessoas que fazem doação de sangue tenha aumentado nos últimos anos, cerca de metade dessas ações são registradas apenas em países de alta renda, ondeabriga somente 19% da população.

Leia também:Campanha de doação de sangue localizadoadores através das redes sociais

No Dia Mundial do Doador de Sangue, lembrado nesta quinta-feira (14), a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou dados importantes sobre a como a doação de sangue acontece em todo o mundo. Segundo a entidade, anualmente, são coletadas 112,5 milhões de doações em toda a esfera global.

No entanto, a taxa registrada nos países de alta renda é de 32,1 doações para cada grupo de mil pessoas, contra 14,9 em países de renda média alta; 7,8 em países de renda média baixa; e 4,6 em países de baixa renda.

Ainda de acordo com a OMS, nas regiões mais pobres do mundo, até 65% das transfusões de sangue são destinadas a crianças menores de 5 anos. Já em países de alta renda, idosos com mais de 65 anos respondem pelo maior número de transfusões, com 76%.

Dados da organização mostram aumento de 10,7 milhões de doações voluntárias entre 2008 e 2013. Ao todo, 74 países coletaram mais de 90% de seu estoque dessa forma. Entretanto, 71 países coletaram mais de 50% por meio de doações de parentes ou doações pagas.

Leia também:

Doação de sangue na América Latina

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), desde 2015, apenas 45% do sangue para transfusões coletado na América Latina e no Caribe foram obtidos por meio de doação voluntária. Embora o número represente um aumento de 38,5% em relação a 2013, ainda é muito menor do que a meta de 100% recomendada pela OMS.

“A Opas pede aos países das Américas que redobrem os esforços para melhorar os sistemas baseados na doação de sangue voluntária e não remunerada. Isso pode evitar milhões de mortes a cada ano, incluindo as por hemorragia pós-parto, acidentes de trânsito e várias formas de câncer”, informa a entidade.

Leia também:Menos de 2% da população doa sangue regularmente no Brasil

Situação no Brasil

No Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações de sangue por ano. Dados de 2016 indicam que 1,6% da população brasileira – 16 a cada mil habitantes – pratica a doação. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros estabelecidos pela OMS, que é de pelo menos 1% da população, o Ministério da Saúde anunciou que tem se esforçado para aumentar a taxa.

Em 2017, a pasta investiu R$ 1,2 bilhão na rede de sangue e hemoderivados (Hemorrede). Os recursos foram destinados a estruturação da rede nacional para a modernização das unidades, qualificação dos profissionais e processos de produção da Hemorrede, além do fornecimento de medicamentos de alto custo a pacientes para atenção aos pacientes portadores de doenças hematológicas.

Atualmente, o Brasil possui 32 hemocentros coordenadores e 2.033 serviços de hemoterapia, incluindo hemocentros regionais, núcleos de hemoterapia, unidades de coleta e transfusão, central de triagem laboratorial de doadores e agências transfusionais. A doação de sangue é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa independente de parentesco com o doador.

Segundo o Ministério da Saúde, oBrasil é referência em doação de sangue na América Latina, Caribe e África. Desde 2009, a experiência brasileira é utilizada em cooperações técnicas com vários países para o fortalecimento e desenvolvimento da promoção da doação voluntária de sangue, qualificação da atenção integral à pessoa com Doença Falciforme e aperfeiçoamento da produção de hemocomponentes. Honduras, El Salvador e República Dominicana são exemplos de parceiros em projetos para o fortalecimento da doação voluntária de sangue.

Por que doar sangue?

O sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias e tratamento de pessoas com doenças crônicas e oncológicas

O sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias e tratamento de pessoas com doenças crônicas e oncológicas

Foto: Shuttersock

É importante lembrar que o sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas, como a Doença Falciforme e a Talassemia, além de doenças oncológicas variadas que, frequentemente, necessitam de transfusão sanguínea.

Para doar, é preciso ter entre 16 e 69 anos, porém, os menores de 18 anos precisam do consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos.

Além disso, é preciso pesar, no mínimo, 50 quilos e estar em bom estado de saúde. O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação e não estar em jejum. No dia, é imprescindível levar documento de identidade com foto.

A frequência máxima é de quatro doações anuais para o homem e de três doações anuais para a mulher. O intervalo mínimo deve ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

“O sangue é insubstituível. Ainda não existe nenhum tipo de medicamento que possa substituir a doação de sangue. E quem precisa, só consegue graças à generosidade de quem doa. O importante é doar regularmente, pois em períodos de férias e seca, a tendência é diminuir os estoques. Vale lembrar que uma doação pode beneficiar até quatro pessoas”, reforçou o coordenador da área de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Vormittag.

O que impede a doação?

  • Evidências de Hepatites B e C, Aids, doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária;
  • Hepatite (consultar condições);
  • Resfriado (esperar sete dias);
  • Gravidez, 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;
  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);
  • Ingestão de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses;
  • Risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis (esperar 12 meses);
  • Qualquer procedimento endoscópico (aguardar 12 meses);
  • Extração dentária ou tratamento de canal (esperar 7 disa);
  • Cirurgia odontológica com anestesia geral (aguardar 4 semanas);
  • Acupuntura (verificar condições)
  • Vacina contra gripe nas últimas 48 horas;
  • Herpes labial ou genital (esperar até desaparecimento total das lesões);
  • Herpes Zoster (esperar seis meses da cura);
  • Viagens para Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins (aguardar 12 meses);

Cuidados após a doação de sangue

  • Repouso de 15 minutos para evitar mal estar
  • Beber bastante líquido
  • Evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado na doação
  • Se tiver febre, diarréia ou outro sintoma de doença infecciosa até sete dias após a doação, comunicar imediatamente o Banco de Sangue

Para saber onde fazer a doação de sangue, basta acessar o siteMovimento "Eu Dou Sangue", que fornecesse os endereços dos bancos de sangue.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também:"Acabou para você", diz jogo da Fundação Pró-Sangue sobre pessoa HIV positiva

Ler 46 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Usuários Online

Temos 961 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Campeão de audiência

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CIDADE

Começam os preparativos para a Festa do …

TEMPO

Semana começa com chuva em várias regiõe…

ESPECIAL

Casal de adolescentes morre afogado em c…

SEGURANÇA

Foragido é preso pela PRF após denúncia …

ESPECIAL

Polícia investiga atropelamento na ERS-1…

MUNDO

França vence Croácia e é bicampeã do mun…

REGIÃO

Homem morre em incêndio em residência no…

ESPORTES

França e Croácia decidem Copa do Mundo e…

TRÂNSITO

ATUALIZADA - Choque entre veículos deixa…

MUNDO

Encontro entre Trump e Putin deve durar …

ESPECIAL

Localizada irmã que foi adotada recém-na…

ESPECIAL

Mulher morre após ser atropelada na ERS-…

...