Domingo, 21 Outubro 2018 09:32

Homem que utilizou arma para votar é identificado pela Polícia Federal Destaque

Avalie este item
(1 Votar)

Caso aconteceu no primeiro turno e repercutiu no país. Foto: Reprodução

Em sua explanação no domingo, 21, em uma coletiva de imprensa, o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, apresentou um balanço com dados sobre os crimes eleitorais ocorridos neste período. Os casos foram divididos entre aqueles investigados pela Polícia Civil e os da Polícia Federal.

Foram registrados 2265 sendo a maioria por boca de urna. 469 inquéritos foram instaurados e 925 prisões foram efetuadas pela polícia civil.

Com relação aos crimes investigados pelo Polícia Federal, Jungmann destacou aqueles que tiveram maior repercussão na imprensa. E reforçou que a PF só pode apurar um crime eleitoral se houver um pedido da Justiça Eleitoral. Cabe a PF também fazer a segurança de candidatos quando solicitado.

Entre os casos apresentados pelo Ministro da Defesa, as informações falsas e com ofensas aos candidatos enviadas por empresas estão sendo investigadas e corre em segredo de justiça. As campanhas serão investigadas.

O caso de um vídeo divulgado com um homem utilizando uma arma para votar. Segundo o ministro, a pessoa já foi identificada, utilizou um simulacro e responderá na Justiça eleitoral e comum. No caso relatado de um homem que teria postado que a mulher que votar em determinado candidato e deve ser estuprada. A pessoa já foi identificada e ouvida e responderá pelos crimes de incitação ao estupro.

Uma mulher que teria feito a falsa denúncia de fraude na urna, também foi identificada e indiciada.

Com relação as três ameaças sofriadas pela Ministra e presidente do TSE, Rosa Weber, Jungmann diz que elas não tem, aparentemente, conexão entre si. Duas mulheres foram identificadas, tentaram se retratar e o caso segue na Justiça. Um homem que teria enviado um e-mail com acusações graves foi identificado e está no Japão.

O presidente da OAB Brasil, Claudio Lamachia, destacou a importância para a democracia de dar credibilidade às instituições. "Esta eleição é sem dúvida nenhuma é a mais importante que estamos presenciamos. Precisamos que todos acreditem na rigidez do sistema e que as instituições funcionam. OAB defesa das instituições e da democracia."

Rosa Weber reforçou que em 22 anos de urnas eletrônicas nunca foi registrada nenhuma fraude eleitoral.

Com informações do Correio do Povo

Ler 1108 vezes Última modificação em Terça, 23 Outubro 2018 07:26

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

GERAL

A (in)segurança do usuário digital em te…

INUSITADO

Homem pedala sem roupas e alega que era …

ESPECIAL

Temporal causa queda de árvore na BR-386…

ESTADO

Padre é denunciado por armazenar e trans…

ESPECIAL

Prefeitura abre inscrições para contrata…

TEMPO

Raio causa morte de agricultor no Noroes…

TRÂNSITO

Acidente na RS-330 deixa quatro pessoas …

GERAL

Menino de 10 anos é esfaqueado por adole…

POLÍCIA

Secretária de Saúde é alvejada a tiros p…

ESPORTES

Atlético de Madrid avança em negociação …

ESPORTES

Reunião entre diretores de Milan e Genoa…

ESTADO

Pai é preso por estuprar a própria filha…