Três Passos News

Três Passos News

Foto: Ilustração

Graciele Strelow Peske e Éber Rodrigues Alves foram condenados a 16 anos, em regime inicialmente fechado, pela prática de homicídio qualificado. Já Éber respondeu, ainda, por ocultação de cadáver, acrescendo à pena 1 anos e 4 meses de reclusão. A motivação do crime seria a intenção de esconder o relacionamento de ambos.

O julgamento pelo Tribunal do Júri ocorreu em Canguçu, presidido pelo Juiz Regis da Silva Conrado.

O Fato

De acordo com a denúncia, na residência de Graciele, os réus mataram o recém-nascido. Ambos esconderam a gravidez, sem nunca procurar qualquer atendimento médico, e realizaram sozinhos o parto. O casal manteria um relacionamento amoroso extraconjugal, já que era casado e patrão dela. No dia seguinte, o casal ocultou o cadáver do próprio filho em um mato de eucaliptos.

Júri

O Conselho de Sentença condenou os réus pelo delito de homicídio qualificado, mas absolveu a mãe da acusação de ocultação de cadáver.

 

TJ RS

 

Foto: Reprodução      

Há tempos que os usuários do WhatsApp aguardam o recurso de apagar uma mensagem enviada em caso de arrependimento. O WhatsApp ouviu as preces dos dedos afobados e vai passar a dar 2 minutos de limite de tempo para apagar as mensagens.

A novidade poderá chegar em breve aos smartphones. A versão experimental tinha limite de 29 minutos, e informava que a mensagem havia sido “revogada”. Até então, caso apagada, a mensagem some somente da tela de quem enviou, mas não deixa de ser enviada.

 

O Sul

 

Cerca de 1,4 mil pessoas estão na fila de espera por órgãos ou tecidos no RS. Foto: Ilustração

A negativa familiar, aliada a falta de conhecimento sobre a irreversibilidade da morte encefálica, entre outras questões estão entre os principais motivos para que um órgão não seja doado no Brasil.

“Eu não quero pensar que meu pai morreu, sem falar que ele ainda está com o corpo quente em cima da cama”. Este é o relato de Rosângela R., que perdeu o pai de 87 anos por conta de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Mesmo com idade avançada ele poderia doar três órgãos, mas o destino dependeria da escolha da filha.

Apesar do aumento nos números de doações, o Brasil ainda está abaixo do esperado. Segundo o Ministério da Saúde, em 2016 foram 24.958 doações, alta de 5% em relação ao ano anterior. Mas apesar do crescimento, a resistência de doação de órgãos por parte das famílias ainda é um desafio.

“Não se trata de um período de convencimento dessas pessoas. Nós da área da saúde temos certeza de que elas precisam ser acolhidas de uma maneira um pouco distinta daquelas famílias em que temos outro tipo de evolução do paciente”, relatou a coordenadora do Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, Rosana Nothen.

Rosângela decidiu pela doação, ajudando outras vidas. “Difícil é compreender que a sua tristeza com a morte do ente querido fez a alegria de outros. Mas penso que meu pai não teria mais chance mesmo, então por que não ajudar as famílias. É um gesto de solidariedade”, avaliou a filha.

Os números

Dados da Central de Transplantes do Rio Grande do Sul destacam que no ano de 2016 houve 284 doadores de órgãos, 40 a mais do que no ano anterior. Cerca de 1,4 mil pessoas estão na fila de espera por órgãos ou tecidos no Estado. No Rio Grande do Sul, existem 24 equipes que trabalham com a sensibilização das famílias.

Já no Brasil, os dados de dezembro mostravam que cerca de 35 mil pessoas esperavam por transplante. Em 2016, pouco mais de 2 mil pessoas morreram aguardando essa doação. Dessas, 82 crianças. A Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) constatou que no mesmo ano, 10.158 pessoas tiveram morte encefálica e poderiam ter sido doadoras, mas 43% das famílias consultadas não deram a autorização. Entre os tabus, a insegurança com relação ao diagnóstico na morte do encefálico, não saber para onde vão os órgãos e o corpo mutilado.

 

Simers

 

Foto: Reprodução

O Tupi de Crissiumal foi goleado pelo Brasil por 5 a 0, na tarde deste domingo (26), pela sexta rodada da Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho. O jogo foi disputado no Estádio das Castanheiras, em Farroupilha, na serra gaúcha. Com mais esta derrota na competição, combinada com o empate de 0 a 0 entre Panambi e Esportivo, o rubro-negro agora ocupa a lanterna do Grupo-B, pelos critérios de desempate, com apenas dois pontos ganhos em cinco jogos disputados.

A equipe de Farroupilha demonstrou melhor qualidade técnica e dominou a partida do início ao fim. O primeiro gol da tarde foi marcado por Michel (ex-jogador do Inter, que esteve no Mundial de Clubes de 2006, ao lado de Adriano Gabiru, que hoje está no Tupi). Ele aproveitou uma bola desviada por Aldir e, livre de marcação, abriu o placar aos 28 minutos do primeiro tempo.

Aos 43, o Brasil ampliou, em gol marcado de cabeça por Raphael Alemão, após boa trama de Michel e Raone pelo lado esquerdo de ataque.

No primeiro minuto do segundo tempo, Aldir ampliou o marcador, de cabeça, após boa jogada de Michel. O próprio Aldir, aos 12 minutos, marcou 4 a 0. E Willian Bones fechou o placar, aos 17 minutos, convertendo o quinto gol do Brasil.

Na próxima semana, dois jogos decisivos em Crissiumal

Na próxima semana, o Tupi terá dois compromissos seguidos em casa: contra Panambi e contra o União-FW. O time de Crissiumal está na obrigação de conseguir os seis pontos em disputa, já que em cinco jogos a equipe ainda não conseguiu vencer e segue muito longe da zona de classificação e com risco iminente de rebaixamento para a Segunda Divisão (o último colocado do grupo na primeira fase será rebaixado).

A direção do Tupi tenta marcar o jogo contra o Panambi para quinta-feira, dia 30. A Federação Gaúcha de Futebol (FGF), porém, ainda não atendeu ao pedido do clube. Esta partida deveria ter sido disputada na primeira rodada, mas foi adiada em função de que o Panambi, por problemas internos, atrasou a montagem de sua equipe para a disputa da competição. O adiamento aceito pela FGF, na época, gerou muita contestação por parte da direção do Tupi.

 

Alto Uruguai

 

Terça, 28 Março 2017 10:37

Tua Geografia – Por Daniela Gebelucha

Óh! Como gosto de estudar

A Geografia do teu corpo!

Sentir cada declinação,

Desenhar cada escopo!

 

Mapear cada detalhe:

Entre montanhas rochosas

E campos de mata densa

E observar a temperatura que se condensa!

 

Buscaria um oásis pra saciar a minha sede

Nos planaltos e colinas,

Sentir o clima...

Há quem diga que vive sem a água do oásis...

Eu digo que alguém até possa viver, mas eu não!

Gosto do cerrado, amo o sertão!

 

E digo também:

Óh! Águas do oásis!

Sacie minha sede!

Banhe-se ao relento!

Sinto-te espalhada em meu corpo ao vento!

 

És a fertilidade do sertão

Entre produção e reprodução

Banhar-se nessas águas então,

Ora desejo de sede

Ora ostentação!

 

Sinto-a aqui na minha boca

Refrescando meu ser...

Ser inquieto, sedento...

A te querer!

É a sede que me envolve,

Que me rende

Que me escraviza...

Que me comove!

 

Queria sentir a energia do oásis...

É ele que almejo

Pra saciar essa sede

Pra saciar esse desejo

Desejo que fadiga meu corpo,

Que se humilha no sertão...

E ao ver-te tão longe chega maltratar o coração!

 

Queria saciar minha sede

Na aurora desse dia,

Antes que o amanhecer raiasse

Na avenida

Sofrida

Da minha vida!

 

 

Daniela Gebelucha

 

Foto: Reprodução

Star Wars é muito didático nesse sentido:

Robôs são máquinas que fazem tarefas pré-programadas de forma autônoma.

Quando o robô tem aspecto humano é um androide.

Já os ciborgues são híbridos: parte humanos, parte máquinas.

 

Superinteressante

 

Foto: Reprodução

Ao lado da Galeria Ovo, local escolhido pelo estilista Vitorino Campos para apresentar sua coleção de inverno na manhã deste segundo dia de São Paulo Fashion Week, blogueiras e convidados disputavam espaço para garantir o clique do look do dia. Entre elas, estava uma garota com porte de modelo, longos cabelos louros – e uma prótese na perna, coberta de glitter. Ela é Paola Antonini, modelo mineira que viu seu destino mudar após um acidente há pouco mais de dois anos.

Na madrugada de 27 de dezembro de 2014, ela viu sua história mudar drasticamente em questão de minutos. Enquanto colocava as malas no carro para viajar com o namorado no Ano Novo para Búzios, no Rio de Janeiro, uma motorista perdeu o controle do veículo e atingiu a jovem em cheio. Após uma cirurgia de 13 horas, Paola acordaria no hospital com uma das pernas amputadas.

Era o começo de uma nova trajetória que a então blogueira encara com naturalidade e muita força. Hoje, a garota faz questão de não jamais esconder quem é: adora usar saias, shotinhos e vestidos para os looks que posta em seu Instagram, com mais de 1,4 milhão de seguidores. O objetivo é um só: inspirar outras mulheres a encontrar sua própria beleza e encarar a diferença como algo que nos torna únicos. A seguir, veja um pouquinho do nosso papo com Paola durante os bastidores da SPFWN43:

Como você se sente sabendo que é um exemplo para tantas mulheres a usar o que tem vontade?

Comigo sempre foi com muita naturalidade. Desde que sofri a amputação, nunca tive vergonha de sair com minha prótese. Pelo contrário, acho legal minha perninha cinza e penso: por que não? Não sabia como as pessoas iriam reagir, mas acabou que tive um retorno muito legal. As pessoas olham, perguntam, mas eu nunca me incomodei com isso. Acho que é legal que as pessoas se acostumem com o diferente, para se tornar cada vez mais comum. O que eu sempre falo para as meninas é para elas não terem vergonha. Ter uma cicatriz, ser acima do peso, ter uma amputação, isso não te faz pior do que ninguém, não te deixa mais feia do que ninguém. Sua beleza é mais do que isso. Aproveite sua vida e não encasquete com besteira.

E você acha que a moda é inclusiva?

Estamos indo no caminho. Nos desfiles já podemos ver mais inclusão, mas o caminho ainda é longo, falta muito. A moda precisa retratar a realidade, e a realidade do mundo não são pessoas altas, com corpos perfeitos. Existe uma diversidade muita grande, e eu espero ver daqui um tempo na passarela muitas modelos plus size, com algum tipo de deficiência. Espero que um dia não seja uma surpresa ver na passarela uma modelo amputada, que seja algo normal.

E qual a importância para você de ver pessoas que não se encaixam nos chamados padrões na passarela?

Existem padrões há muito tempo, mas eles precisam ser quebrados, e existe uma pressa para que isso aconteça. Vemos mulheres tristes e infelizes com o próprio corpo, ou em depressão porque se comparam muito com o padrão, acham que se não estiverem nele não estão bem, e não é isso. Independente de qual seja a sua diferença, isso realmente não é nada. Existe uma necessidade muito grande, e eu luto muito por isso, para as pessoas se aceitarem mais. Uma menina precisa olhar para uma modelo e pensar que é igual a ela e se identificar, saber que ela pode trabalhar com o que ela quiser, que tudo é possível. Acho que já está se encaminhando para isso, mas na moda o caminho é um pouquinho maior. Todo mundo deveria ser feliz do jeitinho que é.

 

Donna

 

Foto: Reprodução

 “Eu gosto de cachorro, porque gato é muito blasé”. Essa é a frase que, muito provavelmente, todo dono de gato deste planeta já ouviu. Mas agora, amantes de gato, vocês têm uma nova aliada na luta para provar que, na verdade, os gatos são bichinhos muito amáveis: a velha companheira da SUPER, a ciência.

Um novo estudo da Universidade de Oregon está cravando: os gatos não só gostam dos humanos como, pasmem, gostam mais de humanos do que de comida. Para provar isso, os cientistas americanos resolveram pegar 50 animais, (vindos tanto de abrigos como de casas) e os isolaram de tudo. Isso significa que os felinos ficaram, por algumas horas, separados de qualquer tipo de estímulo, visual, olfativo, gustativo ou auditivo. Depois disso, os animais eram colocados em uma sala dividida em quatro quadrantes, cada um com uma coisa para chamar a atenção do animal. Em um canto havia um brinquedo do bichano, em outra um lenço com um cheiro que o bichinho gosta, em um terceiro lado havia comida, e, em outra ponta, um humano sentado. Os resultados mostraram que em 50% dos casos os animais preferiram se aproximar da pessoa, enquanto só 37% dos animais preferiram o alimento.

O estudo ainda apontou que não houveram diferenças significativas entre os resultados dos gatos domésticos e os gatos de abrigo, e deu dicas das preferências dos felinos. Os animais preferiram peixe a carne; e brinquedos que se mechem sozinhos do que objetos estáticos.

A ideia é que a pesquisa ajude a entender melhor o animal, para que seja possível avançar nos métodos de adestramentos de gatos e até para criar ambientes mais amigáveis à eles. “A crença de que gatos não são muito sociáveis ou possíveis de treinar é bem comum. Mas essa falta de conexão talvez seja, em parte, pela falta de conhecimento sobre que tipo de estímulo esses animais preferem, e o que é mais impactante, quando se pensa em motivá-los”, afirmam os pesquisadores na conclusão do estudo.

A lição que fica é que não dá pra saber se o gato de Schrödinger estava vivo ou morto, mas dá pra chutar que muito provavelmente ele estava afim de um carinho.

 

Superinteressante

 

Foto: Reprodução

Completando 54 anos nesta segunda-feira, Xuxa surpreendeu os seguidores e ex-baixinhos ao postar no fim de semana uma foto ousada, deixando em evidência seus novos seios siliconados - ela diminuiu recentemente a prótese de 230ml para 140ml. A imagem, porém, foi alvo de críticas de alguns internautas. Um seguidor chegou a dizer que a apresentadora já tinha passado da idade e estava "um pouco velha".

A mãe de Sasha, então, respondeu a provocação com bom humor. "Lucas, estou velha, sou velha, aceite que dói menos pra você. Daqui a seis anos posso estacionar em lugar de idosos e você também irá envelhecer. Claro, se não morrer cedo", rebateu ela.

 

Extra

 

“Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado de profissionais habilitados para o Cargo de Professor de Matemática”

A Prefeitura Municipal de Tiradentes do Sul, por ordem de seu Prefeito Municipal Alceu Diel, faz saber, a quem interessar possa que realizará seleção de pessoal por processo seletivo simplificado, destinado a contratação temporária para o cargo de 01 Professor de Matemática, elencado no objeto deste edital, e conforme estabelecido na Lei Municipal n.º 854/2017.

O prazo para a inscrição será do dia 27 de março à 29 de março de 2017, no horário das 7h30min, às 11h30min e das 13h00min às 17h00min, no Setor de Protocolos da Prefeitura de Tiradentes do Sul, Avenida Tiradentes, 1090.

Integra do edital em: www.tiradentesdosul.rs.gov.br  - aba editais, ou no mural da Prefeitura.

 

Assessoria de Imprensa

 

Usuários Online

Temos 535 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

JUSTIÇA

Casal é condenado pela morte do filho re…

SERVIÇO

WhatsApp dará tempo de 2 minutos para ap…

GERAL

40% das famílias recusam a doação de órg…

ESPORTES

Tupi é goleado por 5 a 0 pelo Brasil de …

VARIEDADES

Tua Geografia – Por Daniela Gebelucha

CURIOSIDADES

Qual a diferença entre robô, androide e …

MODA

Modelo que teve perna amputada fala sobr…

BICHOS

Gatos gostam mais de humanos do que de c…

FAMOSOS

Xuxa é chamada de ''velha'' após foto ou…

RAPIDINHAS

Processo seletivo para professor em Tira…

SAÚDE

Garota fica paralisada do pescoço para b…

SEXO

7 coisas no sexo que servem só para as p…